quarta-feira, 14 de junho de 2017

Prefeitura lança o São João de Sobral 2017

A Prefeitura de Sobral, por meio da Secretaria da Cultura, Juventude, Esporte e Lazer (Secjel) e da Escola de Comunicação, Ofícios e Arte (ECOA), realizará, durante os dias 29, 30 e 01 de julho, a partir das 17h, na margem esquerda do Rio Acaraú, o São João de Sobral 2017, que vem repleto de atrações e atividades culturais, dentre elas a cidade cenográfica, o 21° Festival de Quadrilhas Juninas de Sobral, feira de artesanato e shows musicais.

O tradicional Festival de Quadrilhas, que esse ano possui as categorias municipal, regional e mostra, vai contar com muito arrasta pé e beleza na disputa que reunirá, na Cidade Cenográfica, quadrilhas de toda a região Norte do Estado.
De acordo com o secretário Igor Bezerra, esse ano a Prefeitura vai priorizar as apresentações de grupos e artistas locais. “A programação de shows musicais do São João de Sobral 2017 ficará por conta dos violeiros e repentistas que mantém vivas as tradições populares do nosso povo. Além disso, se apresentarão também Iohannes Imperador, Forró Real e a dupla Pedro e Benício”, destaca Bezerra.
Os visitantes do São João de Sobral, que vão poder circular por um espaço seguro, com o apoio da Guarda Civil Municipal, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, vão poder ter acesso, ainda, ao Espaço matutinho (atividades infantis), Feira de Artesanato, Feira de Comidas Típicas, Feira Orgânica, Exposição Memórias do Festival de Quadrilhas, Fogueira Cenográfica, Casa do Vaqueiro e Bodega e Cachaçaria.


segunda-feira, 12 de junho de 2017

CONVOCAÇÃO AO DEBATE VIRTUAL SOBRE A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Convocatória para debate virtual



Os ataques do Governo ilegítimo de Michel Temer não cessam e a retirada de direitos avança sem dificuldades no Congresso Nacional. Por isso, precisamos estar atentos e atuantes em todas as mobilizações e manifestações.

Para subsidiar a ação sindical e especialmente dos dirigentes do ramo do comércio e serviços em debates, assembleias, reuniões, seminários e em diversos espaços de diálogo com a base dos trabalhadores/as e com a sociedade, a Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços da CUT (Contracs/CUT) tem realizado uma série de iniciativas para tratar sobre a reforma da previdência social e capacitar os dirigentes sindicais a se posicionar contra a reforma, argumentando e apontando alternativas possíveis aos argumentos utilizados pelo Governo para justificar tal desmonte social.

Com o objetivo de formar a capacitar os dirigentes sindicais, a Contracs elaborou uma cartilha sobre a temática e convoca a todos e todas a participar de um debate virtual sobre a reforma da previdência social no dia 26 de junho de 2017 (segunda-feira) às 13h30. Contamos também com a participação dos assessores de comunicação para conhecerem mais sobre a nefasta proposta e conseguirem desconstruir os argumentos usados pelo governo ilegítimo.

O debate tem como objetivo elencar os principais pontos negativos da reforma da previdência e auxiliar os dirigentes sindicais a entenderem os pontos críticos e como rebater as justificativas da reforma.

Para a Contracs, este debate deve auxiliar a que todos os dirigentes entendam mais sobre a reforma e possam atuar de forma mais efetiva na conscientização dos trabalhadores e trabalhadoras e da sociedade em geral para que se posicionem contra à medida que é considerada um retrocesso.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Contracs lança Cartilha sobre a Reforma da Previdência para dirigentes sindicais

Diante do atual cenário de sucessivas tentativas de retirada de direitos, a Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços da CUT (Contracs/CUT) não recua e avança na luta pela garantia dos direitos já consagrados ao lançar uma cartilha sobre a reforma da previdência na próxima semana, dia 07 de junho.

A proposta de reforma da Previdência Social é uma das medidas que adota políticas de austeridade contra a população carente e deve afetar de forma considerável grande parte da classe trabalhadora e, em especial, os trabalhadores e trabalhadoras do ramo do comércio e serviços. Por isso, a Contracs elaborou a Cartilha sobre a Reforma da Previdência para dirigentes sindicais – Diagnóstico e Propostas. Com este material, a Contracs refuta as justificativas do Governo ilegítimo e pontua os ataques inseridos na proposta da reforma assim como apresenta suas defesas contra as medidas adotadas e apresenta medidas que devem ser adotadas urgentemente como alternativa às propostas precarizantes do projeto.



  
“Nosso objetivo ao elaborar este material é capacitar os dirigentes sindicais do ramo para os embates e discussões sobre a reforma. Precisamos ter dirigentes sindicais capazes de se contrapor aos argumentos do Governo ilegítimo de Michel Temer e de dialogar com toda a sociedade sobre os mitos e verdades que envolvem a Previdência Social e os impactos desta reforma, que é, na verdade, um desmonte.” declarou o presidente Alci Matos Araujo. Para ele, mais uma vez a Contracs cumpre seu objetivo em promover a formação política dos trabalhadores e trabalhadoras sobre seus direitos em um projeto de desenvolvimento socialmente justo e democrático.

A Contracs tem atuado junto ao Congresso Nacional, em debates nas assembleias legislativas e em diversos outros espaços se posicionando contrário à proposta de reforma da previdência social. Neste sentido, é de extrema importância que os dirigentes sindicais do ramo estejam capacitados para realizar o debate e fazer a defesa pela aposentadoria integral e contra a retirada de direitos.

A Cartilha

Cartilha sobre a Reforma da Previdência para dirigentes sindicais – Diagnóstico e Propostas apresenta de forma inédita os impactos da reforma previdenciária para os trabalhadores/as do ramo do comércio e serviços, que já são atingidos pela rotatividade e a informalidade e devem sofrer ainda com o ataque à representação sindical através da reforma trabalhista.

Além disso, a Contracs buscou levantar ponto a ponto da proposta de reforma explicitando os impactos de cada medida adotada e, principalmente, refutando os argumentos utilizados pelo Governo ilegítimo para justificar a necessidade das reformas. Por ultimo, a Contracs ainda apresenta medidas urgentes que devem ser adotadas para sanar possíveis déficits da previdência e garantir a sustentabilidade da previdência social como uma assistência pública e integral aos trabalhadores/as que dela necessitam.

O material faz parte de um conjunto de ações da Contracs na luta contra a retirada de direitos e contra a aprovação da reforma previdenciária, que deve contar ainda com uma conferência virtual para tratar da reforma da previdência e um mídia training para capacitar dirigentes e assessorias de comunicação a debater a temática e, principalmente, se contrapor às justificativas governamentais para aprovar a reforma.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Centrais definirão mobilizações rumo à próxima Greve Geral

Encontro no próximo dia 5 vai definir série de atos para ampliar paralisação  


Escrito por: Luiz Carvalho / CUT Nacional
 Após encontro nessa segunda-feira (29) em que fizeram um balanço do Ocupa Brasília na última semana, a CUT e as demais centrais sindicais irão se reunir novamente na próxima segunda-feira (5), em São Paulo, para definir um calendário de mobilizações até a próxima Greve Geral.

A expectativa é que a paralisação aconteça entre os dias 26 e 30 deste mês e, como a manifestação do dia 28 de abril, também lutará contra as reformas do governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB). Porém, conforme aponta o secretário-geral da CUT, Sérgio Nobre, terá o acréscimo do embate pelas Diretas Já.

“Todas as nossas pautas, incluindo as reformas, tratam da democracia, porque democracia pressupõe igualdade de condições e tanto os ataques à aposentadoria quanto o roubo dos direitos trabalhistas desequilibram as relações entre os mais ricos e os mais pobres, patrões e trabalhadores. Acreditamos que essa ideia está chegando à sociedade e o primeiro passo é impedir que o povo seja excluído da escolha sobre quem comandará o país. Portanto, o primeiro passo é Diretas Já!”, apontou.




quinta-feira, 25 de maio de 2017

NOTA DE REPÚDIO DA FETRACE CONTRA O DECRETO PRESIDENCIAL DE 24 DE MAIO DE 2017, QUE AUTORIZA O EMPREGO DAS FORÇAS ARMADAS PARA A “GARANTIA DA LEI E DA ORDEM” NO DISTRITO FEDERAL


A Federação dos Trabalhadores, Empregados e Empregadas no Comércio e Serviços do Estado do Ceará (Fetrace) repudia o uso das Forças Armadas para impedir durante uma semana os atos democráticos em Brasília.
Na tarde desta quarta-feira (24/05), aconteceu uma ato que contou com mais de 50 mil pessoas contra o desmonte da previdência social e da Consolidação das Leis de Trabalho (CLT).  A Policia Militar atacou trabalhadores e movimentos sociais que lutavam contra o desmonte do país.
O Governo Temer numa ação de garantir as reformas que a maioria da população reprova, se esconde atrás dos militares para não encarar o povo brasileiro.

A Fetrace, através dos seus dirigentes e dos sindicatos filiados convoca todo o povo não apoiar e a resistir a esse ataque a democracia do Brasil e dizer um NÃO ao desmonte da previdência social e da CLT.